Vídeos Fotos Twitter Facebook YouTube Contatos Downloads Banda Notícias Biografia Discografia

O início dos anos 80 marcou o cenário metálico mundial pelo surgimento de bandas como SLAYER, METALLICA, VENOM, EXODUS, ANTHRAX, TESTAMENT e outras, que criaram uma enorme legião de fãs, com músicas que consequentemente serviriam de influência para que outras bandas surgissem. No Brasil, uma dessas bandas foi o AGRESSOR, que teve sua fase embrionária formada no ano de 1982 na cidade de Macaé no Estado do Rio de Janeiro, quando um grupo de amigos se reuniu com o intuito de aprender a tocar e montar uma banda.

Após um período de dificuldades – numa época que nem internet existia -, descobertas, ensaios e mudanças em sua formação, a banda grava sua primeira demo chamada DESTRUIÇÃO METÁLICA em 1986, com Frederico (vocal), Beco e Marco Aurélio (guitarras), Jedae (baixo) e Paulo (bateria). A demo de quatro músicas trazia letras em português com parte vocal hardcore e o instrumental seguindo a linha thrash metal. A temática das letras abordava críticas acerca da relação do homem e sociedade, como se percebe em “Terceira Guerra Mundial”, “Século XX” e “Juízo Final”, linha essa que nortearia os trabalhos futuros da banda.

Novas mudanças ocorreram tanto na formação como também na característica do som. Saem Frederico (vocal), Marco Aurélio (guitarra) e Jedae (baixo). Este último dá lugar a Ivan, com Paulo assumindo também os vocais, tornando a banda um trio. As letras passam a ser em inglês, a parte vocal se torna mais heavy e o instrumental manteve o direcionamento thrash. As letras continuam ácidas e criticam os desastres ambientais, o uso de drogas e a atuação de grande parcela dos políticos. O resultado dessa mudança é apresentado no trabalho seguinte, um EP chamado KILL OR DIE, lançado em 1988 com Paulo na bateria e vocal, Beco na guitarra e Ivan no baixo. Seguem a rotina de ensaios até que, por conta de diversas divergências rotineiras à muitas bandas, resolvem encerrar as atividades por volta de 1992. Após esse período chegaram a ocorrer algumas tentativas para uma volta da banda, mas sempre frustradas.

Em 2001 houve o relançamento do EP KILL OR DIE no formato vinil, através do recém criado selo brasileiro chamado DIES IRAE, sendo distribuído em alguns países do mundo. Se por um lado houve dúvida quanto ao lançamento, visto a qualidade desta gravação, por outro serviu como uma injeção de ânimo para que em 2002 – após um período de 10 anos de inatividade – Paulo (bateria, vocal) e Beco (guitarra) começassem a pensar um retorno do AGRESSOR. Retomam aos poucos a rotina de ensaios e começam a trabalhar em material para o primeiro álbum full length. Em 2005, já com quase todo repertório para o novo álbum criado, entram na banda Alexandre (guitarra) e Cláudio (baixo) e a atenção da banda se volta para as gravações, que ocorrem no fim de 2005 no Estúdio DQG em Cabo Frio.RJ. Em abril de 2006 lançam oficialmente VICTIM OF YOURSELF que saiu pelo selo DARK SUN, uma sub-divisão do DIES IRAE. O disco traz 10 músicas que são: “Toxicomaniac”, “Old Man”, “P-36”, “Onde está a Coragem?”, “Sacred Words”, “Manipulation of Masses”, “Eyes to the World”, “Mercenary Politician”, “Dr. Death” e “Puppets of Society”. Em “Onde está a Coragem?” voltam a compor em português e o resultado agradou a todos, fortalecendo a ideia de continuarem a usar a língua pátria. O encarte trouxe as letras em inglês e também em português, sendo o álbum enviado para zines, webzines, rádios e revistas do Brasil e também fora do país, recebendo em sua grande maioria críticas positivas acerca deste novo trabalho do AGRESSOR.

E novas alterações de formação ocorrem. Gustavo Lima assume o baixo no lugar de Cláudio e com a saída de Beco, recrutam Raphael Zaror para a segunda guitarra. Com essa formação seguem a rotina de ensaios e composição de material para um novo álbum, até que em outubro de 2013 retornam ao Estúdio DQG para a gravação do DEMISE OF LIFE. Embora não seja conceitual, o novo disco traz predominantemente temas que abordam questões ambientais e a ação predatória do homem para com a natureza, que a seu tempo, virá cobrar um preço. As 10 músicas do álbum são: “Save the Forest”, “The Origin”, “Stupid Pleasure”, “Demise of Life”, “Morte em Vida”, “Belo Morte”, “Terra sem Lei”, “Guantanamo” e a regravação de “Accidental Murder” e “Spirit of Death”, originárias da demo KILL OR DIE. Como novidade, “Morte em Vida”, “Belo Morte” e “Terra sem Lei” são escritas em português.
Finalmente o álbum é lançado em setembro de 2014 via selo DARK SUN e a capa mostra uma arte feita pelo ilustrador José Maria Marins, trazendo a imagem de dois crânios (de um homem e um primata). Ao se desdobrar o encarte o mesmo se transforma num poster e a imagem dos crânios está inserida num desenho maior. A banda monta uma mini-tour batizada de “Spirith of Thrash Tour” com datas em cidades do Espírito Santo, Minas Gerais e Rio de Janeiro e em meio aos shows houve as saídas do baixista Gustavo Lima e do guitarrista Zaror, sendo necessário recorrer a alguns amigos para cumprirem as datas já agendadas.

Após o show em Cordeiro.RJ, a banda prefere não recrutar novos membros por conta de outras atividades de seus membros e se vê obrigado a uma parada momentânea em relação à shows e outros projetos.

Macaé.RJ, agosto de 2017.